Logotipo da Associação Batista de Osasco e Adjacências - ABOA

Artigos

A↑AA↓
Teologia Sistemática (Strong)

 Segue o link da apostila de Teologia Sistemática (Strong), elaborado pelo professor Augusto Victorino.

O proposito deste material é atender os seminaristas, pastores e estudiosos de teologia.

 

Boa Leitura!

 

segue...

 
UM CRISTÃO DEVE SE ENVOLVER EM POLÍTICA?

 Um cristão deve se envolver em política?

 
Compartilhar  Tweetar  Email 
 
Sim, o cristão informado deve se envolver em política. Política no sentido geral é trabalhar para o bem comum da sociedade. Política pode envolver ajudar pessoas em necessidade, alertar as autoridades e ajudar a resolver problemas ou até trabalhar no governo. A Bíblia nos chama a cuidar dos outros e a ser uma bênção em tudo o que fazemos (Tiago 1:27).
 
Todo o crente pertence ao Reino dos Céus. Mas isso não significa que não pode se envolver na política do seu país. O cristão, enquanto vive aqui na terra, tem dupla nacionalidade. Isso significa que tem direitos e deveres para com o seu país terrestre e com o seu país eterno.
 
Ignorar a política numa sociedade democrática é irresponsável. Como cidadãos temos o poder para escolher quem vai governar. Se não fizermos também não temos direito de queixar quando um governador ruim é eleito, porque o nosso voto podia ter colocado uma pessoa mais honesta no seu lugar. É também o dever de todo o cidadão crente exigir que seus governantes sejam íntegros e cooperar com eles para melhorar a sociedade (1 Pedro 2:13-14).
 
Em quem o cristão deve votar?
 
O cristão deve votar em quem acredita que vai fazer o melhor para a sua sociedade. Antes de votar é muito importante analisar com cuidado as opções e o que cada candidato pretende fazer, não só a sua propaganda (1 Tessalonicenses 5:21). Por exemplo, um candidato pode ser muito carismático mas seus planos podem estar completamente desajustados com as necessidades do povo. Também é muito importante orar e pedir orientação a Deus na sua escolha. E mesmo que seu candidato não ganhe, ore pelo governo, para que seja sábio e traga paz (1 Timóteo 2:1-2). Foi Deus que deu autoridade ao governo mas se deixarmos Deus de fora, quem fica com a autoridade é o diabo.
 
Cristão pode ser político?
 
Sim, um cristão pode ser político, se esse for o seu chamado. Tal como qualquer outra profissão, a política tem muita corrupção. O cristão que entra nesse meio precisa ser um exemplo de integridade, pedindo sempre forças a Deus para fazer o que é correto. Como crente, você também pode fazer campanha de maneira honesta, sem mentir nem fazer luta suja contra outros candidatos. Não podemos esperar que ímpios sigam a vontade de Deus, por isso é muito importante formar crentes fortes e prontos para fazer a diferença na política.
 
Temos vários casos na Bíblia de homens de Deus envolvidos na política, até mesmo em países ímpios como o Egito (José) e a Babilônia (Daniel, Neemias). Esses homens tinham um dom para governar e foram usados de maneira poderosa por Deus. Também na História temos casos de bons políticos cristãos. Dois exemplos foram Abraham Lincoln dos Estados Unidos e William Wilberforce na Inglaterra, que aboliram a escravatura em seus países.
 
Se você tem um dom para economia e seu país está em crise, porquê não servir como Ministro da Economia? O mesmo se aplica a qualquer outro cargo político. Deus recompensa os íntegros, que fazem um bom trabalho (Salmos 37:37).
 
Atenção! Ser cristão não qualifica ninguém para ser político, tal como não qualifica para ser arquiteto. É preciso 
 
formação adequada. Também não é bom um líder de igreja ocupar também cargos políticos. Esses são dois trabalhos mui
to exigentes e um ficará prejudicado. É melhor ter um ministério de cada vez. A Igreja pode ensinar sobre a importâ
ncia da política mas não deve tomar partidos. A escolha é individual, de acordo com a consciência de cada um.
 
 
A RELAÇÃO TRABALHISTA ENTRE PASTORES E IGREJA

Compartilhamos a segunda de três partes da entrevista a Revista Exibir Gospel/SP, alusiva a relação trabalhista entre os Ministros e as Igrejas, esclarecendo a inédita decisão do Tribunal Superior do Trabalho que reconheceu vínculo de trabalho entre o pastor e a Igreja, em função do desvirtuamento da atuação eclesiástica do Obreiro junto a Organização Religiosa.
 

 
Ary Velloso da Silva (1935-2012)

 A Folha de S. Paulo publicou um perfil do pastor Ary Velloso. O texto é assinado por Estêvão Bertoni, autor de todos os obituários daquele periódico.
 Eis a nota:

 
Ser como Cristo praticando a Bíblia

Este é o tema da CBB para este ano, está fundamentado em Gálatas 4.19: “Meus filhinhos,  por quem de novo sinto as dores de parto até que Cristo seja formado em vós”.  Paulo usa uma metáfora para mostrar suas dificuldades quanto ao retorno dos gálatas, especialmente pelo fato deles sofrerem a influência dos judaizantes – aqueles que ensinavam e pregavam que Cristo não era suficiente para a salvação. Para eles, o evangelho era Cristo mais praticas cerimoniais judaicas – circuncisão, sábado, etc.

 
01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 | 07 | 08 | 09 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 |

Política de Privacidade

2011 ® todos os direitos reservados • design by ideia on