Logotipo da Associação Batista de Osasco e Adjacências - ABOA

Ser como Cristo praticando a Bíblia

Os judaizantes estavam na contramão do genuíno evangelho. Há muitos judaizantes (legalistas) em nossas igrejas vivendo e pregando  contra o evangelho de Cristo, que é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê (Rm 1.16). Paulo repreendeu severamente os judaizantes, os falsos crentes e mestres que não praticavam o ensino das Escrituras. Havia um fosso muito grande entre Paulo e eles. Entre o verdadeiro cristianismo e o falso cristianismo. Entre cristianismo puro e simples e o cristianismo contaminado e sofisticado. Entre o cristianismo que vive pela fé e o cristianismo legalista, voltado para o tradicionalismo religioso, sem vida. Entre a suficiência de Cristo Jesus e a suficiência da tradição religiosa. Entre o mérito de Cristo e o mérito meramente humano. Entre uma vida semelhante a Cristo e uma vida de aparência cristã. Entre um cristianismo de conteúdo espiritual denso e o cristianismo largo, raso e carnal. Era neste contexto que Paulo sofria terrivelmente e aí ele usa a metáfora da mulher que sente dores ao ter o filho.
John Stott nos ajuda muito na compreensão deste magnifico texto: “A atitude de Paulo para com os gálatas era totalmente diferente da atitude dos falsos mestres. No verso 19 ele os chama de ‘meus filhos’ e se compara à mãe deles. Mas isso não seria amarra-los? Não. A metáfora não exemplifica a dependência deles, mas o trabalho de Paulo em favor deles. Ele não se satisfaz em que Cristo habite neles; ele anseia ver Cristo formado neles, vê-los transformados à imagem de Cristo, ‘até que Cristo ocupe totalmente o ser’. Na verdade, em ardente desejo e oração ele agoniza por eles até o fim, comparando o seu sofrimento às dores de parto. Ele estivera em trabalho de parto por eles anteriormente, quando da conversão dos gálatas, quando eles nasceram de novo; agora o afastamento deles provocava outro parto. Mais uma vez, ele estava em trabalho de parto. Na primeira vez, houvera um aborto; desta vez ele anseia que Cristo seja verdadeiramente formado neles”.
Com todo o seu palavreado, Paulo está expressando um profundo e sacrificial amor pelos gálatas, seu anseio por eles e seu profundo desejo de vê-los identificados plenamente com Cristo Jesus. Na verdade, o apóstolo deseja intensamente, orando e trabalhando para isso, que os gálatas mergulhem no texto sagrado e sejam fiéis aos ensinos do Senhor.  Paulo testemunha aos cristãos da Galácia: “Quando o Messias foi executado na estaca como criminoso, eu também morri; para que o meu ego orgulhoso não mais viva. O Messias, porém, vive em mim, e a vida que agora vivo em meu corpo, vivo-a pela mesma fidelidade decorrente da confiança demonstrada pelo Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (2.20 - Bíblia Judaica Completa). Aqui está um exemplo de ser como Cristo. Ele é o nosso modelo perfeito em toda a vontade do Pai. Sejamos como Ele, andemos como Ele andou neste mundo mau e tenebroso (1 João 2.6).

Oswaldo Jacob
 

A↑AA↓

Política de Privacidade

2011 ® todos os direitos reservados • design by ideia on