Logotipo da Associação Batista de Osasco e Adjacências - ABOA

Ordem dos Pastores

Nova Diretoria OPBB/Osasco 2018/2020

 

Presidente: Pr. Manoel Nabor do Carmo – Igreja Batista Central de Carapicuíba .

Vice-Presidente: Pr. Edivaldo da Silva Santos – Igreja Batista Vila Marcondes

1º Secretário: Pr. Amilton Batista dos Santos -  Igreja Batista em Cotia.

2º Secretário: Pr Reginovaldo Cristal – PIB Parque Viana

1º Tesoureiro: Pr. Luiz Claudio Moura de Oliveira - Igreja Batista de Jardim Marieta

2º Tesoureiro: Pr. Edison Gomes da Silva - Igreja  Batista em Parque Jandaia

Comissão de Ingresso:

Pr. Edison Gomes da Silva – Igreja Batista em  Parque Jandaia

Comissão de Ética:

Pr. Onésimo Thomaz Pereria– Igreja Batista em Cotia

Pr. Marcos Jones  – Igreja Batista Jardim Mirizola

Pr. Aurélio Cordeiro Castro  – Igreja Batista Betel em Itapevi

Pr. Paulo Sérgio da Silva Moncalvo  – Junta de Missões Nacionais (JMN)

Comissão de programa :

 TEOLÓGIA SISTEMÁTICA APOSTILA PR. AUGUSTO VICTORINO (Strong)

LINK abaixo -  (material oferecido pelo Pr. Milton) 

www.aboa.org.br/uploads/files/Teologia%20Sistematica%20Strong1.docx

Segue abaixo link do Regimento Interno da OPBB Seção São Paulo referente a filiação e desligamento de pastores.

www.aboa.org.br/uploads/files/regimentoi.pdf

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O ARROLAMENTO DE IGREJAS NA CBESP

1. Preenchimento completo do Formulário de Ingresso de Igreja;

2. Cópia autenticada do Estatuto registrado em cartório (para igrejas novas - o prazo de entrega é até a próxima reunião do conselho geral);

3. Cópia do Cartão do CNPJ (para igrejas novas - mesma observação acima);

4. Cópia autenticada da Ata de Organização da Igreja (registrada em cartório);

5. Cópia autenticada da Ata da Assembleia em que a Igreja Decidiu Pedir Arrolamento (registrada em cartório);

6. Declaração Expressando que Aceita as Escrituras Sagradas Como ùnica Regra de Fé e Prática e a Declaração Doutrinária da CBB.

7. Carta de Recomendações da Associação a qual a Igreja está Arrolada.

Para inscrição na OPBB

1 cópia simples da Ata de Exame

1 cópia simples da Ata de Consagração  

1 cópia simples do RG, CPF e Certidão de Nascimento ou Casamento

1 Foto 3x4

 Carta de Recomendação da Subsecção

 Ficha de Cadastro de Pastores

  Pagamento da Taxa de Anuidade no valor de R$ 170,00 (Cento e Setenta Reais) no BRADESCO – AG 0208 - PUC – CC 88.658-0, através de “Depósito Identificado”, i.é, solicite ao caixa preencher o depósito com seu nome.

  Concílios Para Todos
 
PROCEDIMENTOS PARA CONCÍLIO DE EXAME COM VISTAS A MINISTÉRIO PASTORAL*

1. A igreja deve aprovar, em Assembléia, a data e o convite aos Pastores da Seção e da Subsecção de sua região.

2. O candidato deve providenciar um trabalho monográfico de sua posição doutrinária (favor não copiar de livros e apostilas), acompanhado do histórico eclesiástico do candidato.Deve-se observar o prazo de 90 dias do envio à data do concílio

3. A igreja enviará à Subsecção, carta solicitando ao presidente, para definir a data e horário do concilio.

4. No dia do Concílio de Exame, devem estar presentes, no mínimo, sete pastores inscritos na Ordem. O primeiro passo é formar a mesa diretora e a banca dos examinadores e ou examinador geral. O Presidente do Concilio é tradicionalmente o pastor da igreja. Na impossibilidade, o presidente, bem como secretário, serão escolhidos entre os pastores presentes.

5. O candidato deverá ser examinado nas seguintes áreas: Conversão e Chamado ao Ministério

(Testemunho) - Teologia Geral - Ética e Eclesiologia e Visão Denominacional.

6. O candidato deve entregar ao relator da Comissão de Filiação os documentos abaixo para análise, que sejam informados ao Concílio:

- Atestado Criminal;

- Atestado do SCPC e SERASA;

- Atestado negativo dos Cartórios 1º ao 10º;

- Declaração da instituição teológica, na qual se formou, atestando não existir nenhuma pendência com a mesma.

7. O Concílio deve se seguir normalmente, lembrando que o mesmo pode ser restrito aos pastores e/ou aberto a todos. Quem deve deliberar é o próprio Concílio formado.

8. Pastores não inscritos na Ordem não podem votar, os votos considerados são os dos inscritos na Ordem.

9. Ao final do exame, os pastores devem solicitar a retirada do candidato e dos assistentes, ou eles devem se dirigir a uma sala restrita, para que possam dar o parecer individual e voto.

10. Lembrando que não deve haver aprovação, se mais de 20% dos pastores forem contrários.

11. Será informado, no final do Concílio, dia, hora e local do culto de consagração, que não deve acontecer no mesmo dia.

Qualquer dúvida, faça contato com a OPBB, no escritório da Secção SP. Telefone (11) 3866-6710 ou celular (11) 7444-7103.

Pr. Juracy Ribeiro de Sousa

Executivo do Estão de SP

Documento transcrito do "JORNAL COMUNHÃO", Ano 103/nº 06, Edição de Junho de 2012.

Digitado por: Antônio Henrique Sabino dos Santos, OPBB 200 - OPBB-SP 2021

Para uso da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, Secção de São Paulo - Subsecção de Osasco.

 
 Como Programar e Realizar o Exame e a Ordenação de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista

  Um compêndio de Teologia Sistemática
  
    Útil para Todos

Candidatos ao ministério Pastoral; Igreja que promovem Concílios; Presidentes, Secretários, Examinadores, Demais Membros do Concílio; Estudantes de Teologia; Diáconos e Professores da EBD...
199 Perguntas e Respostas nas Áreas de Teologia, Eclesiologia e Ética Pastoral – formuladas pelo Pastor Nicodemos Célio da Silva.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO - Página 01-2
CAPÍTULO I - ALGUNS REQUISITOS PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 03.
CAPÍTULO II - CONVITE PARA A CONVOCAÇÃO DO CONCÍLIO PARA EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 06.
CAPíTULO III - A FORMAÇÃO DE CONCÍLIOS PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 07.
CAPÍTULO IV - O PROGRAMA DO EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 16.
CAPITULO V -  A IMPOSIÇÃO DE MÃOS SOBRE A CABEÇA DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 18
CAPÍTULO VI - O PROGRAMA DO CUL TO DE CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MNISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 19
CAPÍTULO VII - A ATA DO EXAME E DA CONSAGRAÇAO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 19
CAPÍTULO VIII - CONSELHOS PARA OS CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 21
CAPITULO IX PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 22
 CAPÍTULO X - A BENÇÃO APOSTÓL1CA MINISTRADA PELOS CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA - Página 75
CONCLUSÃO - Página 62 - DADOS BIOGRÁFICOS DO AUTOR - Página 62.

INTRODUÇÃO

Há cerca de 20 anos tenho participado de Concílios para exame de candidatos ao Ministério Pastoral Batista. Aprendi muito nos Concílios.
Infelizmente, nem sempre os Concílios são organizados da forma devida. A falta de conhecimento do funcionamento de um Concílio é fator determinante para o surgimento de problemas.
Não conheço nenhum livro que contenha as orientações aqui registradas. Você encontrará neste livro todas as orientações fundamentais e por isso necessárias para o bom funcionamento dos Concílios.
Claro que tinha a consciência do desafio de escrever sobre um assunto tão abrangente num espaço de aproximadamente 80 páginas. Espero que tenha alcançado o meu objetivo.
Quais são os requisitos para que um homem seja examinado e consagrado ao Ministério Pastoral Batista?
Como deve ser feito o convite para a convocação do Concílio?
Como formar Concílios?
Quais são as atribuições dos componentes da Diretoria do Concílio?
Que Textos Bíblicos podem ser lidos pelo pastor que faz a entrega da Bíblia e pelo pregador?
Como escrever dedicatórias na Bíblia que será entregue ao novel pastor?
Como deve ser feito o programa do exame?
Por que impor, e quem deve impor as mãos sobre a cabeça de candidatos ao Ministério Pastoral Batista?
Como deve ser feito o programa do culto de consagração?
E a Ata?
Quais são as perguntas básicas para candidatos ao Ministério Pastoral Batista?
Quem e como tem que ser ministrada a Bênção Apostólica? Estas indagações, entre muitas outras, são respondidas neste livro.
Não há uma bibliografia, porque o que usei foram anotações feitas em cursos e em Concílios que participei, e em leituras da Bíblia.
Usei também a concordância bíblica do computador.

Que Deus nos abençoe!

 Capítulo I

ALGUNS REQUISITOS PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Para exercer qualquer atividade é necessário preencher alguns requisitos. O mesmo ocorre com os candidatos ao Ministério Pastoral Batista. Neste capítulo, enumerarei alguns requisitos para que um homem seja ordenado ao Ministério Pastoral Batista, fazendo breves comentários sobre cada um deles.
Todos os requisitos são igualmente importantes e completam-se: é como se fossem, na verdade, um só requisito são inseparáveis.

1. PRIMEIRO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:

TER SIDO SALVO E REGENERADO POR JESUS CRISTO.

Sem ter sido salvo, regenerado por Jesus Cristo, um homem poderá até ingressar no Ministério Pastoral, contudo faltará a ele o ardor evangelístico, essencial aos pregadores da Palavra de Deus. Como poderá falar com sentimento de uma salvação que não possui?

2. SEGUNDO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:

CRER NA BÍBLIA COMO A SUA ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA.

O Livro mais lido pelo candidato tem que ser a Bíblia; o Livro mais conhecido por ele tem que ser a Bíblia; o Livro a respeito do qual mais ele fale tem que ser a Bíblia. O candidato tem que crer na Bíblia como a sua única regra de fé e prática.

3. TERCEIRO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAl BATISTA:

SER MEMBRO DE UMA IGREJA BATISIA FILIADA À CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA E ESTAR EM COMUNHÃO COM A IGREJA DA QUAL É MEMBRO.

Se não for membro de uma igreja Batista filiada à Convenção Batista Brasileira e não estiver em comunhão com a igreja da qual é membro, como poderá ser pastor? Como é possível pastorear uma igreja filiada à Convenção Batista Brasileira, sem que ele mesmo seja membro de uma igreja filiada a essa Convenção.

 4. QUARTO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:
UMA REAL E PROFUNDA CONVICÇÃO DE QUE FOI VOCACIONADO POR DEUS.
É impossível alguém ser pastor e continuar a ser pastor, se não tiver uma real e profunda convicção de que foi vocacionado por Deus. Quando surgirem problemas, e eles surgirão, mais cedo ou mais tarde -normalmente mais cedo - o “pastor” desistirá de ser pastor.

5. QUINTO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:
O DEVIDO PREPARO.
A Ordem dos Pastores Batistas do Brasil - Secção Minas Gerais tem registrado em seu Estatuto, o qual tive o privilégio de ser o autor: Artigo 18 - A ORDEM sugerirá às Igrejas os seguintes critérios para os Concílios de Exames de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista:
d) que o candidato tenha concluído ou esteja concluindo um curso teológico;
e) que, no caso de não ter concluído nem estar concluindo um curso teológico, o candidato tenha ao menos 4 (quatro) anos de experiência comprovada na liderança de uma Congregação ou Igreja filiada à Convenção Batista Brasileira.
Nota: As igrejas de outros estados, antes de convocar os Concílios, precisam verificar o que registra o Estatuto da sua secção da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil.

6. SEXTO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:
O APOIO DA ESPOSA E DOS FILHOS - Nenhum pastor será bem sucedido em seu Ministério Pastoral, sem contar com o apoio de sua esposa e filhos.
Mesmo com o apoio deles, o Ministério Pastoral é difícil, sem o seu apoio, é quase impossível. Nenhum pastor pode prescindir desse apoio.
 7. SÉTIMO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA: - DAR UM EXCELENTE TESTEMUNHO DE SUA FÉ EM JESUS CRISTO.
Lemos no Estatuto da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil - Secção Minas Gerais:
Artigo 18 - A ORDEM sugerirá às Igrejas os seguintes critérios para os Concílios de Exames de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista:
f) que o candidato comprove idoneidade espiritual, moral e intelectual.
Notas: 1a - Pedir ao candidato que apresente uma declaração de que seu nome não está incluído no Serviço de Proteção ao Crédito e no Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundo, e que não tem nenhum titulo protestado é uma atitude louvável dos Concílios.
2a - Pedir ao candidato que apresente o seu currículo também é um bom procedimento que deve ser adotado nos Concílios. Esse currículo deve ser lido antes do inicio do Exame do Concilio.

8. OITAVO REQUISITO PARA QUE UM HOMEM SEJA EXAMINADO E CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:
RECEBER E ACEITAR UM CONVITE PARA PASTOREAR UMA IGREJA BATISTA FILIADA À CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA.
Infelizmente alguns pastores têm sido consagrados ao Ministério Pastoral Batista sem receber e aceitar um convite para pastorear uma determinada Igreja. Este procedimento não é correto. Para quê consagrar um pastor, se ele não vai pastorear? Só porque ele concluiu algum curso teológico? Apenas para ele portar o titulo de pastor? Um pastor só deve ser consagrado ao Ministério Pastoral Batista se receber e aceitar um convite para pastorear uma igreja Batista filiada à Convenção Batista Brasileira.

Capítulo II

O CONVITE PARA A CONVENÇÃO DO CONCÍLIO PARA EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
É conveniente que os Concílios de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista sejam divididos em duas partes: a 1a. O Exame; a 2a. A Consagração.
Nota: 1a - Veja no próximo Capitulo, porque é importante que o Concilio seja dividido em duas partes.
2a - Consagração ou ordenação? Os dois termos podem ser usados. É Consagração porque o candidato está sendo consagrado, dedicado ao Ministério Pastoral Batista. É Ordenação porque ordenação é a “Ação de ordenar ou conferir as ordens eclesiásticas” - Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa.
A decisão de convocar um Concílio para o Exame e a Consagração de um Candidato ao Ministério Pastoral Batista tem que ser tomada pela igreja, reunida em Assembléia, de preferência Extraordinária.
É um assunto que não ocorre regularmente, daí ser importante  realização de uma Assembléia Extraordinária.
MODELO DE CARTA CONVITE PARA CONVOCAÇÃO DE CONCÍLIOS DE EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

São Paulo (ou o nome da cidade ou distrito onde a Igreja está localizada), ______de_____ de_______ .

Amados irmãos, saudações em Salmos 133.1
A Igreja Batista de......................, deliberou em Assembléia Extraordinária realizada no dia....de....do ano em curso, convocar um Concílio para o Exame e a Consagração do irmão........., ao Ministério Pastoral Batista. Por esta razão, convidamos o pastor desta Igreja para fazer parte do Concílio Examinador e a amada Igreja para assistir à Cerimônia de Consagração do referido irmão.
o Exame está convocado para o dia....de.....de.... e será realizado no Templo onde a nossa Igreja se reúne, localizado na rua..... número.... bairro..... município de...... estado de.......
Se aprovado, a Cerimônia de Consagração e posse no pastorado de nossa Igreja (ou na Congregação......., ou no pastorado auxiliar na área de discipulado; ou para exercer outra função) ocorrerá no dia....de....de.... e será realizada também no Templo onde a nossa Igreja se reúne.
Certos de contar com a presença do vosso pastor e dessa amada Igreja, despedimo-nos, fraternalmente, em Jesus Cristo, a Única Esperança.

______________________________________________
Pela Igreja
Pastor..........................................
(colocar o nome do pastor da igreja ou o nome do vice-presidente da Igreja)
P.S.: Quem for de carro deve entrar na avenida................... e depois na rua................ Quem for de ônibus deve pegar o ônibus número.............. ou número............ e pedir ao motorista para descer em frente à padaria..........

Notas: 1a - Se houver alguma outra referência importante que facilite a chegada ao Templo da igreja onde será realizado o exame e a consagração do candidato ao Ministério Pastoral, é importante colocá-la na carta convite que será enviada aos pastores e às igrejas.
2a - O mesmo procedimento deve ser tomado em todas as demais correspondências que serão enviadas.
Este modelo de carta convite pode ser modificado. Se desejar elaborar uma carta convite diferente, não há problema algum, desde que não sejam omitidas as informações essenciais registradas neste modelo.

Capítulo III
A FORMAÇÃO DE CONCILIOS PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS, AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Tratarei neste capítulo da formação de Concílios para o Exame e Consagração de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista, discorrendo sobre os aspectos relevantes concernentes ao Concílio.

1. O CONCILIO PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA É UM CONCÍLIO DE PASTORES.

O Exame e a Consagração de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista é feito somente por pastores Batistas filiados à Ordem dos Pastores Batistas do Brasil. Até mesmo os diáconos não podem fazer parte dos Concílios, considerando que o diácono é o segundo oficial da Igreja: o menor não pode examinar o maior.
Notas: 1a - Aos seminaristas pode e creio que deve ser facultada a presença nos Concílios, para que possam aprender como funcionam os Concílios. O mesmo procedimento pode ser tomado para pastores de outras denominações evangélicas. Essas decisões têm que ser tomadas pelo Concílio, mediante proposta, apoio e votação. Eventualmente, os seminaristas e outros pastores podem assistir ao exame, mas nunca da avaliação e do resultado da votação sobre a aprovação ou não do candidato.
2a - Não é conveniente que o Concilio seja aberto a todas as pessoas que desejarem. Pode constranger aos pastores e às outras pessoas presentes: imagine se o candidato não responder convenientemente às perguntas e até mesmo for criticado por colocações indevidas!
2. O NÚMERO MÍNIMO NECESSÁRIO DE PASTORES PARA A FORMAÇÃO DE CONCÍLIOS PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Não existe uma lei que determine o número mínimo necessário de pastores para a formação de Concílios para exame e consagração de candidatos ao Ministério Pastoral Batista: cada Secção da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil pode deliberar sobre a quantidade. No Estatuto da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil -Secção Minas Gerais está escrito:
Artigo 18 – (a) A ORDEM sugerirá às Igrejas os seguintes critérios para os Concílios de Exames de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista: (b) que os Concílios tenham no mínimo 5 (cinco) pastores membros da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil e 3 (três) da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil- Secção Minas Gerais.
Quanto maior for o número de pastores presentes, melhor para todos: Concílio, candidato, igreja que o candidato pretende pastorear, etc.

3. A COMPOSIÇÃO DE UM CONCÍLIO PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
A composição de um Concílio pode ser a que segue.
3.1. PRESIDENTE.
3.2. SECRETARIO.
3.3. EXAMINADOR EM EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO A JESUS CRISTO E CHAMADA PARA O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Esta tem que ser a primeira área em que o candidato será examinado. As demais áreas podem ser colocadas em ordem diferente da apresentada aqui. É importante que o candidato seja primeiramente examinado na área de Conversão a Jesus Cristo e Chamada para o Ministério Pastoral, porque o exame desta área determinará de forma decisiva a posição do Concílio quanto à aprovação ou não do candidato.
A ordem que registrarei em seguida é uma sugestão e pode ser alterada, todavia é conveniente que o candidato seja examinado em todas as áreas mencionadas.
3.4. EXAMINADOR EM BIBLIOLOGIA.
3.5. EXAMINADOR EM TEOLOGIA.
3.6. EXAMINADOR EM ECLESIOLOGIA.
3.7. EXAMINADOR EM ÉTICA PASTORAL.
3.8. PREGADOR DO SERMÃO DE CONSAGRAÇÃO DO PASTOR RECÉM APROVADO.
3.9. O MEMBRO DO CONCÍLIO QUE FARA A ORAÇÃO DE CONSAGRAÇÃO DO PASTOR RECÉM-APROVADO PARA EXERCER O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
3.10. O MEMBRO DO CONCÍLIO QUE FARÁ A ENTREGA DA BIBLIA AO PASTOR RECÉM CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Nota: Veja no ponto 4 deste capítulo, as atribuições dos membros da Diretoria do Concílio.

A composição de um Concílio também pode ser a que vem a seguir.

3.1.  PRESIDENTE.
3.2.  SECRETARIO.
3.3. EXAMINADOR EM EXPERIENCIA DE CONVERSÃO A JESUS CRISTO E CHAMADA PARA O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, EM BIBLIOLOGIA, EM TEOLOGIA, EM ECLESIOLOGIA E EM ÉTICA PASTORAL (apenas um examinador para as cinco áreas em que o candidato será examinado).

Notas: 1a - Particularmente prefiro que haja cinco examinadores, um para cada área, pois facilita para os examinadores, que não precisarão fazer tantas perguntas; é melhor para o candidato, pois será examinado por cinco pessoas diferentes; e é conveniente para os membros do Concilio, que poderão aprender mais sobre como examinar candidatos ao Ministério Pastoral.
2a - Se o número de membros do Concilio for inferior a sete (Presidente, Secretário e cinco examinadores), pode haver quatro examinadores para as cinco áreas: um examinador para a Área de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista; um para a Área de Bibliologia e Teologia; um para a Área de Eclesiologia; e um para a Área de Ética Pastoral.
3.4. PREGADOR DO SERMÃO DE CONSAGRAGÃO DO PASTOR RECÉM APROVADO.
3.5. O MEMBRO DO CONCÍLIO QUE FARÁ A ORAÇÃO DE CONSAGRAÇÃO DO PASTOR RECÉM APROVADO PARA EXERCER O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
3.6. O MEMBRO DO CONCÍLIO QUE FARÁ ENTREGA DA BÍBLIA AO PASTOR RECÉM CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Nota: Todos os membros do Concílio devem estar preparados para exercer qualquer função no Concilio. Todavia, se alguém julgar não ter capacidade ou, por qualquer outro motivo não puder aceitar a indicação, tem o direito de recusar e de omitir o motivo da recusa.
 
4. AS ATRIBUIÇÕES DOS COMPONENTES DOS CONCÍLIOS PARA EXAME E CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

4.1. PRESIDENTE: Antes de ser eleita a Diretoria do Concílio, cabe ao pastor da igreja à qual o candidato é membro a abertura do programa do Concílio. Se essa igreja não tiver pastor, a abertura pode ser feita pelo presidente da sub-secção da Ordem dos Pastores Batistas, ou pelo pastor presidente da Associação de igrejas Batistas, ou pelo pastor-coordenador da Associação, ou por qualquer outro pastor Batista membro de uma igreja filiada à Convenção Batista Brasileira. É competência do Presidente dirigir o Concílio de forma democrática.
Notas: 1a - É importante que a igreja que convocar um Concilio tenha um pastor, ainda que interino.
2a - A composição da Diretoria do Concilio deve ser feita num lugar reservado, onde estejam presentes apenas as pessoas que participarão do Concilio examinante.
3a – Não existe o vocábulo examinatório, mas examinante.

Normalmente é eleito Presidente o pastor da igreja da qual o candidato é membro. Isso ocorre como uma espécie de homenagem ao pastor do candidato.
Notas: 1a - Creio ser esse um bom procedimento, contudo não é obrigatório que o Presidente do Concílio seja o pastor do candidato.
2a - A eleição de todos os componentes da Diretoria do Concílio tem que ser feita como todas as deliberações ocorridas em uma igreja Batista: proposta, apoio e votação. Nesse caso, é considerado vencedor quem obtiver o maior número de votos - maioria simples.
3a - A Diretoria do Concílio tem que ser eleita minutos antes da instalação do Concílio.
4a - Nada impede que o pastor indicado para Presidente presida a eleição na qual o seu nome estiver incluído.
5a - Excetuando-se a função de Secretário, se for necessário e conveniente, o Presidente pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concílio.
Em seguida, o Presidente aguardará a proposta de nomes para comporem o Concílio. Depois que forem apoiadas e votadas, declarará o resultado final.
Nota: Se o Concilio for dividido em duas partes, em datas diferentes, o que é a melhor atitude a ser tomada, na primeira parte serão eleitos apenas o Presidente, o Secretário e o(s) Examinador(es). A composição final da Diretoria do Concilio ficará para a segunda e última parte do mesmo.
Prosseguindo, o Presidente concederá a palavra ao Examinador da área de Conversão e de Chamada para o Ministério Pastoral Batista, para que ele faça perguntas ao candidato. Terminado o exame, o Examinador devolverá a palavra ao Presidente e este a franqueará aos membros do Concílio, um de cada vez, que desejarem formular alguma pergunta ao candidato, pergunta obviamente concernente à sua conversão e chamada.
Nota: O candidato e o examinador devem estar sentados, quase em frente um ao outro e, ao mesmo tempo, lateralmente virados para os demais componentes do ConcIlio.
Dando continuação, o Presidente dará a palavra a cada um dos examinadores seguintes, adotando o mesmo procedimento feito no momento do exame na área de Conversão e Chamada ao Ministério Pastoral Batista.
Notas: 1a - Os examinadores não devem ler as perguntas que formularão, têm que sabe-las de cor: no máximo podem consultar um pequeno roteiro sobre a seqüência em que formularão as perguntas. Afinal o candidato responderá de cor, sem ler, e o examinador sabe mais que o candidato
2a - O candidato tem que receber a orientação de que pode e deve consultar a Bíblia Sagrada quando desejar.
3a - O candidato deve, além de responder às perguntas, mencionar algum versículo da Bíblia, também como resposta a cada pergunta. Se souber onde se encontra o versículo citado, melhor ainda. Tanto a menção do versículo, como a citação do Texto bíblico é de suma importância, pois demonstrará ao Concílio algo muito importante: o conhecimento bíblico do candidato.
Terminado o exame, os membros do Concílio retirar-se-ão para um lugar reservado, onde deliberarão sobre a aprovação ou não do candidato. Essa deliberação, também é feita mediante proposta, apoio, discussão e votação.
Notas: 1a - Nenhum membro do Concílio deve declarar o seu voto na presença do candidato, antes da decisão do Concílio.
2a - Se o Concílio for aberto a todas as pessoas, o que julgo ser inconveniente, enquanto os membros do Concílio reúnem-se para a deliberação, alguém previamente escolhido pode dirigir cânticos, orações, leituras da Bíblia Sagrada, etc.
Concluída a votação, o Concilio retornará à presença do candidato e o Presidente informará o resultado da avaliação feita, declarando o candidato aprovado ou reprovado, conforme a decisão tomada pelo Concílio.
Notas: O Presidente pode delegar ao Secretário ou a qualquer outro membro do Concílio a missão de declarar o resultado.
2a - Se o candidato for reprovado, é necessário dizer-lhe em que área(s) foi reprovado e porque foi reprovado.
3a - É de bom alvitre também, que o Concílio nomeie alguém ou algum membro do Concílio ofereça-se para orientar e ajudar o candidato reprovado, nos seus estudos sobre a(s) área(s) nas quais não foi aprovado.
Encerrando a primeira parte do Concílio, o Presidente informará sobre a data, o local, o horário, etc, da segunda parte do Concílio. Algum membro do Concílio será convidado a orar e o Concílio será suspenso até ser reaberto na data aprazada.
Nota: 1a - Julgo conveniente que o Concílio seja dividido em duas partes, em datas diferentes, porque o candidato pode ser reprovado no exame e não haver a consagração e a ordenação. Imagine o constrangimento que isso causará, tanto para o candidato, como para a igreja à qual ele é membro e para as pessoas que foram convidadas e estiverem presentes para o culto.
2a - A Ordem dos Pastores Batistas do Brasil- Secção Minas Gerais tem registrado em seu Estatuto:
Artigo 18 - A ORDEM sugerirá às Igrejas os seguintes critérios para os Concílios de Exames de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista:
(c) que haja um intervalo, se possível de no mínimo 15 {quinze) dias, entre o Exame e a Consagração do candidato.
3 - Ainda que o Concílio seja realizado no mesmo dia, o que é não é conveniente, ele terá duas partes, a saber, a primeira, o exame e a segunda, a consagração. Nesse caso, é comum haver um intervalo, onde é oferecido um lanche, almoço ou jantar.

4.2. SECRETÁRIO.
São as seguintes as atribuições do Secretário:
1) Redigir a Ata do Concílio e assiná-la;
2) Escrever na Bíblia que será oferecida ao pastor recém consagrado, após a dedicatória que será feita pelo pastor que entregará a Bíblia. a composição da Diretoria do Concílio – Presidente, Secretário, Examinador(es), Pastor que fará a Oração de Consagração do Pastor Recém Consagrado ao Ministério Pastoral Batista, Pastor que fará a Entrega da Bíblia ao Pastor Recém Consagrado ao Ministério Pastoral Batista. Pregador do Sermão de Consagração e demais componentes do Concílio.

Notas: 1a - Excetuando-se a função de Presidente, se for necessário e conveniente o Secretário pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concílio.
2a – Tem sido comum que além do Secretário, apenas o Presidente do Concilio assine a Ata. Julgo que o melhor procedimento é todos os membros do Concilio assinarem a Ata, especificando a sua função no Concilio. Quando houver algum pastor que não fez parte da Diretoria do Concilio, ele assinará no ponto Demais componentes ou “Demais membros do Concilio”.
3a – O ideal é que haja uma reunião com todos os membros do Concilio, para a aprovação da Ata, mas nem sempre é possível. Muitas vezes, nos Concílios, há pessoas que moram em cidades distantes e até mesmo em outros  estados, o que torna difícil à realização dessa reunião.
4a - Uma medida intermediária é todos os membros do Concílio assinarem a Ata, ainda que demore algum tempo para colher a assinatura de todos. É uma atitude importante, quando essa Ata não é lida para a aprovação do Concílio, porque no momento em que assinam a Ata, todos a lêem e isso dificulta a existência de erros nela.
5a - Veja no Capitulo VII, um modelo de Ata.
6a - Veja no ponto 4.10 deste Capitulo alguns modelos de dedicatórias para serem escritas nas Bíblias de pastores recém ordenados ao Ministério Pastoral Batista.

4.3 EXAMINANDOR EM EXPERIENCIA DE CONVERSÃO A JESUS CRISTO E CHAMADA AO MINITÉRIO PASTORAL BATISTA.
O Examinador em Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista tem uma missão muito importante, tanto quanto a do (s) examinador(es). A sua tarefa no exame é constituída de duas partes: 1a) o exame em Experiência de Conversão a Jesus Cristo; e 2a) o exame de Chamada ao Ministério Pastoral Batista.
Antes de iniciar o exame propriamente dito, o Examinador precisa acalmar o candidato dizendo-lhes que o objetivo do Concilio não é reprova-lo e sim avaliar as suas convicções de Conversão e Chamada para o Ministério Pastoral Batista – o mesmo procedimento deve ser tomado por todos os demais Examinadores, antes de iniciar o exame. Em seguida, pedirá ao candidato que narre a sua experiência de Conversão a Jesus Cristo.
Notas: 1a – Se o candidato souber de sua Conversão, o nome do pregador daquela ocasião e o(s) texto(s) bíblicos(s) utilizado(s) na pregação, deve menciona-los. Se não souber, não há problema algum, nem a sua Experiência de Conversão será considerada menos autentica: nem sempre todos os crentes lembram-se desses dados.
2a – Nesse momento é importante também perguntar ao candidato se ele tem certeza de sua salvação.
3a - Se for necessário e conveniente, o Examinador em Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concilio.
Prosseguindo, o Examinador perguntará ao candidato, quando foi batizado e quem o batizou. Ainda deve ser perguntado ao candidato, se foi excluído de alguma igreja. Caso a resposta seja positiva, ele deve mencionar qual a igreja que o exclui e o motivo de sua exclusão.
Notas: 1a – O fato de um candidato ter sido, em algum momento, excluído de alguma igreja, não o impede de ser examinado e, se aprovado, consagrado ao Ministério Pastoral Batista.
2a – Quando o examinador concluir o seu exame na área de Conversão, devolverá a palavra ao Presidente que, por sua vem, franqueará aos membros do Concilio que desejarem formular alguma pergunta. O mesmo procedimento deve ser adotado ao termino do exame de cada área.
Em seguida, o Examinador em Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista pedirá ao candidato que narre a sua experiência de Chamada para o Ministério Pastoral Batista.
Notas: 1a – Se o candidato souber de sua chamada para o Ministério Pastoral Batista, o nome do pregador daquela ocasião e o(s) texto(s) bíblico(s) utilizado(s) na pregação, deve menciona-los. Se não souber não há problema algum, nem a sus Experiência de Chamada ao Ministério Pastoral Batista será considerada menos autentica: nem sempre todos os vocacionados lembram-se destes dados.
2a – Nesse momento, é importante perguntar ao candidato se ele está convicto de sua Chamada para o Ministério Pastoral Batista.

4.4 EXAMINADOR EM BIBLIOLOGIA
 COMPETE AO Examinador em Bibliologia fazer perguntas ao candidato sobre a Bíblia, como Livro. Veja no capítulo VII, um esquema básico de perguntas que devem ser formuladas, na área de Bibliologia.
Nota: Se for necessário e conveniente, o Examinador em Bibliologia pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concílio.

4.5. EXAMINADOR EM TEOLOGIA.
Cabe ao examinador em Teologia fazer perguntas ao candidato sobre a Teologia, abordando todas as suas partes. Veja no capítulo VIII, um esquema básico de perguntas que devem ser formuladas, na área de Teologia.
Nota: Se for necessário e conveniente, o Examinador em Teologia pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concilio.

4.6. EXAMINADOR EM ECLESIOLOGIA.
É função do Examinador em Eclesiologia questionar, fazer perguntas ao candidato sobre a Eclesiologia. Veja no capítulo VIII, um esquema básico de perguntas que devem ser formuladas, na área de Eclesiologia.
Nota: Se for necessário e conveniente, o Examinador em Eclesiologia pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concilio.

4.7. EXAMINADOR EM ÉTICA PASTORAL.
O Examinador deve basear as suas perguntas no documento intitulado Código de Ética da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, podendo fazer perguntas adicionais, desde que relacionadas à Ética Pastoral.
Por exemplo: 1. O irmão já teve problema com algum pastor? Se a resposta for positiva, perguntar também com qual pastor e se o problema foi resolvido.
2. A sua esposa apóia a decisão do irmão de ser pastor?
3. E os seus filhos são favoráveis?

Nota: 1a - Código de Ética da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil pode ser adquirido na Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, juntamente com o Estatuto e o Regimento Interno.
2a - Se for necessário e conveniente, o Examinador em Ética Pastoral pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concílio.
 
4.8. PREGADOR DO SERMÃO PREGADO POR OCASIÃO DA CONSAGRAÇÃO DO PASTOR RECÉM APROVADO PARA EXERCER O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

O Pregador do Sermão de Consagração pode ser convidado pelo candidato ou eleito pelo Concilio. Caso o Pregador do Sermão de Consagração seja convidado pelo candidato o Concilio deve ser avisado com antecedência e referendar o convite.
 A seguir, enumerarei algumas características básicas do sermão pregado por ocasião da consagração do pastor recém aprovado ao Ministério pastoral Bi1tista
1) O sermão não deve ser longo.
2) Não é conveniente que o pregador, no sermão, aborde muitos aspectos do Ministério Pastoral.
3) Se o pastor recém aprovado estiver tomando posse, naquela ocasião, no pastorado de uma igreja, o sermão deve abordar também aspectos relacionados com a Igreja (com as ovelhas) e o seu pastor.
4) Também no caso do pastor recém consagrado ao Ministério Pastoral estar tomando posse na mesma ocasião, podem ser convidados dois pregadores, um para pregar um sermão para o pastor e outro, para dirigir-se ás ovelhas (á igreja)

Notas: 1a - Agindo desse modo, é preciso limitar o tempo dos pregadores para que o culto não fique muito longo quinze minutos ou no máximo vinte minutos para cada pregador é um tempo razoável.
2a - Essa atitude pode ser utilizada também em qualquer posse de pastor.
3a – Encerrando a pregação, é importante exortar a igreja a dirigir-se ao novel pastor, chamando-o de pastor.
4a – Não se esqueça de que o pregador do sermão de consagração pode ser convidado pelo candidato.
5a – Se for necessário e conveniente, o Pregador do Sermão de Consagração pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concilio.

4.9 – MEMBRO DO CONCILO QUE FARÁ A ORAÇÃO DE CONSAGRAÇÃO DO PASTOR APROVADO PARA EXERCER O MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Ao pastor que fará a oração de consagração do pastor recém aprovado para exercer o Ministério Pastoral Batista cabe tão somente orar a Deus rogando pela vida ministerial do novel pastor. Não é necessário nem é conveniente ler a Bíblia ou fazer qualquer comentário: a sua função é orar. Na oração de consagração precisa constar pedido para que Deus abençoe ao novel pastor, à sua família e ao seu ministério. No final da oração é mister que haja declaração de que, com aquela oração, o candidato aprovado está consagrado ao Ministério Pastoral Batista.
Notas: 1a – O pastor que fará a oração de consagração deve colocar-se exatamente às costas do pastor recém aprovado para exercer o Ministério Pastoral Batista, sendo que ele estará ajoelhado de frente para a congregação.
2a – Se for necessário e conveniente, o Membro do Concilio Que Fará a Oração de Consagração pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concilio.
4.10 – MEMBRO DO CONCÍLIO QUE FARÁ A ENTREGA DA BÍBLIA AO PASTOR RECÉM CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Não obstante ser importante ler a Bíblia Sagrada no momento da entrega da Bíblia ao pastor recém consagrado ao Ministério Pastoral Batista e proferir algumas palavras sobre a Bíblia e a respeito da necessidade do novo pastor utiliza-la a todo instante, o pastor precisa ter cuidado para não pregar um sermão nesse momento.
Deve ser escolhido um texto bíblico não muito extenso e apropriado para o momento. É sua competência também, escrever a dedicatória na Bíblia e proferir algumas palavras sobre ela (a Bíblia Sagrada) e a respeito da necessidade do novo pastor utiliza-la a todo instante.
Notas: 1a – A Bíblia é adquirida pela igreja que convocou o Concilio; deve ser uma Bíblia, de preferência com dicionário e concordância bíblicos ou uma Bíblia que tenha mais do que o Antigo e o Novo Testamento; outra boa medida também é a Bíblia ter o nome completo do pastor que receberá e a data em que a recebeu (este procedimento só é viável se o Concilio tiver duas partes).
2a – A dedicatória que deve estar escrita na Bíblia pode ser escrita por outro componente do Concilio, se este for o desejo de quem entregará a Bíblia.
3a – Veja depois destas notas, duas sugestões de dedicatória e a sugestão de vários Textos Bíblicos que podem ser lidos na ocasião.
4a – É importante ler um texto bíblico nesse momento.
5a – Que entregar a Bíblia não deve fazer sermão: não foi eleito para essa finalidade – tem que ser breve e objetivo.
6a – Se for necessário e conveniente, o Membro do Concilio que fará a Entrega da Bíblia pode exercer mais de uma função na Diretoria do Concílio.

SUGESTÕES DE TEXTOS BIBLICOS PARA SEREM LIDOS PELO PASTOR QUE FARÁ A ENTREGA DA BÍBLIA AO PASTOR RECÉM CONSAGRADO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA:
Levítico 18.4,37; Números 27.17; Deuteronômio 4.8; 8.11; 11.1,32; 26.16,17; 30.16; Josué 1.8,9; 2 Samuel 22.22-24; Salmos 1; 11.10; 119.11, 15. 97, 99, 105; Eclesiastes 12.9; Jeremias 3.15; Ezequíel34. 7,9 João 10.1, 14, 15; Lucas 24.27,32; João 5.39; Atos 20.28; Romanos 15.4; 1 Timóteo 3.1-7; 5.17,18; Efésios 4.11.

SUGESTOES DE DEDICATÓRIAS PARA SEREM ESCRITAS NA BIBLIA QUE É ENTREGUE AO PASTOR RECÉM CONSAGRADO AO MINIST~RIO PASTORAL BATISTA

Sugestão 1

Pastor:____________________________________________________            (nome do pastor que receberá a Bíblia)

Inicias hoje uma nova etapa em tua vida. É uma etapa completamente diferente, por isso terás que aprender passo a passo, dia-a-dia a exercer o Ministério Pastoral Batista.
Desejo dar-te cinco conselhos:
1° - dedica tempo para orar a Deus;
2° - separa momentos do dia para ler e meditar nos ensinos registrados na Bíblia Sagrada;
3° - fala das Boas Novas de Salvação em Jesus, pelo menos a uma pessoa por dia;
4o - procura aconselhar-te com pastores mais experientes;
5° - participa dos eventos denominacionais.
A exortação feita por Deus a Josué, que iniciava o seu ministério de liderar o povo de Israel na entrada e posse da terra prometida é pertinente para ti: lê e medita em Josué 1.8,9.

Que Deus te abençoe ricamente!
_____________________________________________,_____/____/____
(nome da cidade onde o culto está sendo realizado)       (data)

_____________________________________________________________
(nome completo, por extenso de quem fez a dedicatória)

Sugestão 2

Pastor:_______________________________________________________ (nome do pastor que receberá a Bíblia)


A tua jornada cristã hoje passa a ter um novo rumo. Vocacionado por Deus, estás sendo consagrado ao Ministério Pastoral Batista.

Sabe que o Ministério Pastoral não é como uma corrida de 100 metros rasos, mas sim uma maratona, onde são percorridos muitos quilômetros. Quando surgirem as dificuldades inerentes a todos os pastores, não desista, fique firme! Confiado em Deus, vencerás os primeiros e os derradeiros problemas: os primeiros servirão para fortalecer a tua fé e dar condições para enfrentar os últimos.
Jamais perca de vista a convicção de tua chamada para o Ministério Pastoral Batista. Com essa certeza serás vitorioso: “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará” - Salmos 37.5.

Que Deus te abençoe!

(Em seguida, coloque o nome da cidade onde o culto está sendo realizado, a data, e o nome completo de quem fez a dedicatória)


Capitulo IV

O PROGRAMA DO EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA

Como tudo o que é feito para Deus, o programa do exame de candidatos ao Ministério Pastoral Batista deve ser elaborado com antecedência e corretamente.
Veja neste capítulo algumas considerações a respeito da elaboração desses programas.
1. O PROGRAMA DO CULTO DO EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA PRECISA SER ELABORADO CORRETAMENTE.

Ao contrário do culto de consagração, que não deve ser longo, é preciso que haja tempo suficiente para o exame: não pode haver pressa. Os candidatos têm que ser muito bem examinados, afinal sobre o Concílio está a responsabilidade de aprovar ou não o candidato.

2. MODELO DE PROGRAMA DO EXAME DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
O modelo que apresentarei a seguir pode ser copiado ou adaptado. Se for adaptado, é preciso tomar cuidado para não inverter a ordem correta do programa e não suprimir as partes essenciais.
I -Devocional – Pastor.... (escrever o nome de quem vai dirigir este período)
1. Cântico do hino número 1 do cantor cristão (ou os hinos 5,6, 7, 8,9,10,14,15, etc).
2. Leitura Bíblica e breve meditação (Jeremias 3.15; Ezequiel 34; Zacarias 11.17; João 10.1-18; Efésios 4.11 ou qualquer outro texto bíblico que refira-se a pastores).
3. Oração (pedindo a Deus a Sua direção para o exame, para os examinadores e para o irmão que será examinado).

II - COMPOSIÇÃO DO CONCÍLIO
1. Presidente.
2. Secretário.
3. Examinador na área de Experiência de Conversão a Jesus Cristo.
4. Chamada ao Ministério Pastoral Batista.
5. Examinador na área de Bibliologia.
6. Examinador na área de Teologia.
7. Examinador na área de Eclesiologia.
8. 8. Examinador na área de Ética Pastoral.

Notas: 1a - O pastor que fará a Oração de Consagração - o pastor que fará a entrega da Bíblia e o pastor que pregará o sermão o são eleitos na segunda parte do Concílio.
2a - Caso o Concilio não seja dividido em duas partes, o que não é conveniente, os pastores mencionados anteriormente serão eleitos juntamente com os demais membros do Concilio.
A composição da primeira parte do Concílio também pode ser a seguinte:
1. Presidente.
2. Secretário.
3. Examinador na área de Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista.
4. Examinador na área de Bibliologia e Teologia.
5. Examinador na área de Eclesiologia.
6. Examinador na área de Ética Pastoral.

III - APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO (nome, filiação, naturalidade - onde nasceu - estado civil - se casado, mencionar o nome da esposa - filhos, cursos- teológicos e seculares - etc)
IV- EXAME DO CANDIDATO 1
1. Na área de Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista.
2. Na área de Bibliologia.
3. Na área de Teologia.
4. Na área de Eclesiologia.
5. Na área de Ética Pastoral.

Nota: é importante colocar as áreas mencionadas ou colocar outras, conforme o Concilio decidir.
V - DELIBERAÇÃO DO CONCÍLIO (nesse momento, o Concílio reunir-se-á num lugar reservado, previamente preparado, onde deliberará se o candidato foi aprovado ou não)
VI - DECLARAÇÃO DO PARECER DO CONCÍLIO (nesse momento, o pastor indicado pelo Concílio declarará o Parecer do Concílio)
VII - SUSPENSÃO DO CONCÍLIO
1. Sendo o candidato aprovado, será informado o local, a data e o horário da segunda parte do Concilio -o Culto de Consagração (o Presidente do Concilio dará as informações).
2. O lanche, almoço ou jantar (0 Presidente do Concilio ou a pessoa indicada dará as informações).
3. Oração.

Capítulo V

A IMPOSIÇÃO DE MÃOS SOBRE A CABEÇA DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
 
Nós batistas, cremos em tudo o que encontramos base bíblica. A Bíblia é a nossa única Regra de Fé e prática. Neste capítulo veremos quem pode impor as mãos sobre a cabeça do candidato ao Ministério Pastoral Batista no momento de sua consagração ao Ministério.
A IMPOSIÇÃO DE MÃOS SOBRE A CABEÇA DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA É FEITA SOMENTE PELOS PASTORES.
O apóstolo Paulo, escrevendo ao jovem pastor Timóteo, dá um conselho e lembra a Timóteo que ele foi consagrado ao Ministério Pastoral com a imposição das mãos do presbitério (Presbítero é um dos títulos dados ao pastor; Presbitérios são um grupo de pastores): “Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério” - I Timóteo 4.14.
Também a Timóteo, Paulo aconselha como agir quando for impor as mãos na cerimônia de consagração de um pastor ao Ministério Pastoral:
“A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro”  I Timóteo 5.22. Ainda, Paulo declara que impôs as mãos sobre a cabeça de Timóteo:
“Por esta razão te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos”  (II Timóteo 1.6). Somente os pastores podem impor as mãos sobre a cabeça dos candidatos recém aprovados para o exercício do Ministério Pastoral Batista. Apenas os pastores podem examinar os candidatos ao Ministério Pastoral Batista.


Capítulo VI

O PROGRAMA DO CULTO DE CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Veja neste capítulo uma sugestão para a elaboração do programa do culto de consagração de candidatos ao Ministério Pastoral Batista. Você encontrará também um modelo de programa para essa ocasião.

1. O PROGRAMA DO CULTO DE CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA NÃO DEVE SER LONGO.

Todos os cultos precisam ter uma característica comum: não devem ser longos. Um culto longo é cansativo, o que leva as pessoas a distraírem-se.
Quando for programado um culto de Consagração de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista é necessário ter cuidado para que ele não seja muito longo.
2. MODELO DE PROGRAMA DO CULTO DE CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
Assim como ocorre no Programa de Exame De Candidatos Ao Ministério Pastoral Batista, o modelo que apresentarei a seguir também pode ser copiado ou adaptado. Se for adaptado, é preciso tomar cuidado para não inverter a ordem correta do programa e não omitir as partes essenciais.
Nota: Antes do Culto, ser iniciado ou logo depois de seu início, o Concilio reunir-se-á num lugar reservado, para eleger o restante da Diretoria do Concílio.
Quem fará a oração de consagração, (quem fará a entrega da Bíblia ao novel pastor e quem pregará o sermão).

PROGRAMA DO CULTO DE CONSAGRAÇÃO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, DO IRMÃO.......................................................................
São Paulo (ou o nome da cidade onde o culto está sendo realizado), ___/____/____, (data do culto), Igreja Batista..........................................
 I -DEVOCIONAL –irmão (ou irmã, escrever o nome da pessoa responsável para dirigir este período).
1. Cântico do hino número 570 ou o hino número 579 do cantor cristão que é o hino oficial da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil
2. Leitura Bíblica – 3. Oração.

Capitulo VII

A ATA DO EXAME E DA CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Infelizmente, é comum a muitas pessoas não dar o devido valor às Atas. Neste capítulo, destacarei alguns aspectos relevantes concernentes à Ata do Exame e da Consagração de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista.
1. A IMPORTÂNCIA DA ATA DO EXAME E DA CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
A Ata do Exame e da Consagração de Candidatos ao Ministério Pastoral Batista é um documento de extrema importância. Muitas vezes, é o único documento que comprova que um pastor foi aprovado por um Concílio para o exercício do Ministério Pastoral Batista. Também através da consulta à Ata é possível saber se o Concílio foi regular ou não.
2. MODELOS DE ATAS DO EXAME E DA CONSAGRAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.
O modelo de Ata que registrarei a seguir, tem que ser modificado, dependendo da composição do Concílio e da Ordem das áreas em que os Examinadores examinarão o candidato.
Ata do Concílio de Exame e de Consagração do irmão..................ao Ministério Pastoral Batista, realizada aos dez dias do mês de dezembro do ano de dois mil e dez (10/12/2010), no Templo da Igreja Batista ..................situada à rua......................, bairro..............., município de......................, estado de........................ . Às quatorze horas e quinze minutos, o pastor.............., inicia a cerimônia, lendo a Bíblia Sagrada, no livro do profeta Jeremias, capítulo 3 (três), versículo 15 (quinze), destacando: I - Que é Deus quem vocaciona os pastores. II - Que o critério para vocacionar pastores é o Coração de Deus. III -Que os pastores são vocacionados por Deus segundo o seu coração, para apascentar com conhecimento. IV - Que os pastores são vocacionados por Deus segundo o seu coração, para apascentar com inteligência. Prosseguindo, solicita ao pastor..............., que ore a Deus, pedindo a Sua Direção para o exame que será realizado e para o candidato que será examinado. É eleita a Diretoria do Concílio. que assim fica constituída: Presidente – pastor....................; Secretário – pastor...............; Examinador na Área de Experiência de Conversão a Jesus Cristo e Chamada Para o Ministério Pastoral Batista – pastor...............; Examinador na Área de Bibliologia- pastor.............; Examinador na Área de Teologia – pastor..........; Examinador na Área de Eclesiologia – pastor.............; Examinador na Área de Ética Pastoral – pastor............... .Sendo o candidato aprovado no exame, os demais componentes da Diretoria serão eleitos na segunda parte do Concílio, por ocasião da sua Consagração ao Ministério Pastoral Batista, O Presidente apresenta o candidato que será examinado, irmão...........; filho de..........., e ..............., nascido aos.............. dias do mês de.........., do ano......, no município de..........., estado de..........,  casado com........ pai de............., e..............., portador da carteira de identidade número........., Secretaria de Segurança Pública de............, CPF..........,bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista....................., (colocar por extenso, e depois com algarismos arábicos, o dia, mês e ano em que concluiu o curso de Teologia e outros cursos que porventura tenha concluído ou esteja cursando). Em seguida, concede a palavra ao Examinador na área de Conversão a Jesus Cristo e Chamada ao Ministério Pastoral Batista. O Examinador pede ao candidato que narre a sua Experiência de Conversão a Jesus Cristo e depois faz algumas perguntas. Continuando, solicita ao candidato que narre a sua Experiência de Chamada ao Ministério Pastoral Batista e em seguida faz algumas perguntas. O Presidente franqueia a palavra aos demais componentes do Concílio, mas nenhum deles faz perguntas ao candidato (se alguém fizer alguma pergunta, precisa ser registrado em Ata que outras perguntas foram feitas). O Presidente dá a palavra ao Examinador na área de Bibliologia, que faz diversas perguntas sobre a Bíblia, sua formação, Revelação, Inspiração, Iluminação, (colocar aqui os demais temas que foram abordados). O Presidente franqueia a palavra aos demais componentes do Concílio que formulam algumas perguntas ao candidato. O Presidente cede a palavra ao Examinador na área de Teologia, que faz diversas perguntas sobre quem é Deus, Seus Atributos Naturais e Morais (colocar aqui os outros temas que foram abordados). O Presidente franqueia a palavra aos demais componentes do Concílio que formulam algumas perguntas ao candidato. O Presidente outorga a palavra ao Examinador na área de Eclesiologia, que faz diversas perguntas sobre o que é  Igreja, seus oficiais, suas ordenanças (colocar aqui os demais temas que foram abordados). O Presidente franqueia a palavra aos demais componentes do Concilio que formulam algumas perguntas ao candidato. O Presidente concede a palavra ao Examinador na área de Ética Pastoral, que faz diversas perguntas sobre o pastor e a igreja, o pastor e a sua família (colocar aqui os demais temas que foram abordados). O Presidente franqueia a palavra aos demais componentes, todavia nenhum deles faz perguntas ao candidato. Concluído o exame, o Concilio retira-se para uma das dependências da Igreja e delibera favoravelmente, reconhecendo que o irmão......., está apto para ser consagrado ao Ministério Pastoral Batista. É indicado o Secretário do Concílio para dar ao candidato o Parecer do Concilio. Retomando a nave do Templo, o Presidente solicita ao Secretário que apresente o Parecer do Concilio. O Secretário declara que o candidato foi aprovado e que, por isso, o Concílio recomenda a sua Consagração ao Ministério Pastoral Batista. Oração pelo pastor.........., e neste ponto é suspenso o Concílio, que voltará a reunir-se no dia (___/___/___) as ___/___/___, neste mesmo local, para a Consagração do candidato aprovado. Às.........., (colocar por extenso a hora em que o Concílio voltou a reunir-se) o Presidente do Concílio, pastor.............., reinstala o Concílio, no Templo da Igreja Batista.............. A seguir, informa que o irmão foi examinado e aprovado pelo Concilio, no dia ___/___/___ no Templo da Igreja Batista...................., (município), estado de............... . Pede ao Secretário do Concílio que leia o nome dos demais componentes do Concílio: oração de consagração – pastor......; entrega da Bíblia ao novel pastor – pastor......; pregador do sermão – pastor.... . O pastor........., entrega a Bíblia ao pastor............... .


Capitulo VIII

CONSELHOS PARA OS CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

Inúmeras recomendações são feitas a todas as pessoas que preparam-se para qualquer exame. Não é menor o número de recomendações dadas aos candidatos à véspera do exame. Ainda são de extrema importância as recomendações para os candidatos no momento do exame. Os candidatos ao Ministério Pastoral Batista não podem ser excluídos de receber recomendações.
Este é o objetivo deste capítulo Ser conciso, característica que permeou todo este livro, leva-me a não enumerar uma quantidade extensa de recomendações e a não me estender nas considerações sobre cada uma delas.
 As que são aqui mencionadas resumem as que julgo ser essenciais e por conseguinte imprescindíveis para o candidato ao Ministério Pastoral Batista.

1. Antes de o Concílio ser convocado:
1.1. Não deixe para começar a estudar somente quando for marcada a data para a realização do Concílio: comece a estudar com antecedência.
1.2. Elabore um questionário com respostas e versículos bíblicos - Este livro facilitará o seu trabalho, pois já contém um questionário do modo sugerido neste ponto.
1.3. Assista a todos os Concílios que tiver conhecimento Anotando as perguntas e respostas apresentadas.
2. Após o Concílio ser convocado
2.1. Intensifique os estudos, programando e cumprindo horários para estudar.
2.2. Repasse o que já tiver aprendido e enfatize as áreas em que encontrar mais dificuldades.
2.3. Consulte pastores para auxiliá-lo nos estudos e para esclarecer as dúvidas que tiver.
3. O dia anterior à realização do Concílio.
3.1. Não tente aprender o que não aprendeu até esse dia. É mais provável que você esqueça algo que já aprendeu do que aprenda algo novo.
3.2. Descanse o máximo possível, também com algum tipo de lazer.
3.3. Consuma uma alimentação leve e ingira muita água.
4. Durante a realização do Concílio
4.1. Fique calmo. O nervosismo não ajudará em nada e pior: atrapalhará e muito, fazendo com que você esqueça até mesmo o que aprendeu.
4.2. Não alongue a resposta: se à pergunta do Examinador couber apenas a resposta “sim” ou “não”, responda apenas com um destes monossílabos.
4.3. Mencione a Bíblia, de cor ou leia a Bíblia para o maior número de respostas possível. Dai a importância de saber e de citar pelo menos um versículo bíblico para cada resposta.
Coloque em prática os conselhos enumerados neste capítulo e o Deus que o vocacionou para o Ministério Pastoral o capacitará antes, na véspera e no dia do exame.

Capítulo IX

PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA

Neste capítulo não estão colocadas todas as perguntas que podem ser feitas, mas as perguntas básicas que podem ser formuladas aos Candidatos ao Ministério Pastoral Batista.

1. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE A ÁREA DE CONVERSÃO A JESUS CRISTO.

1) Narre resumidamente como foi a sua experiência de Conversão a Jesus Cristo.
2) O irmão tem certeza da sua salvação em Jesus Cristo?
3) O irmão tem certeza que vai para o céu, quando morrer?
4) Há quantos anos o irmão é membro de uma igreja Batista?
5) O irmão já foi excluído de uma igreja Batista?

Nota: Se o candidato declarar que já foi excluído de uma igreja Batista, é importante perguntar o motivo de sua exclusão, contudo isso não será motivo para que ele deixe de ser ordenado ao Ministério Pastoral Batista.

2. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE A ÁREA DE CHAMADA AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA.

1) Narre de forma sucinta como Deus vocacionou o irmão para o Ministério Pastoral Batista.
2) O irmão tem certeza de que foi vocacionado por Deus para o Ministério Pastoral Batista?
3) O irmão pretende exercer o Ministério Parcial ou o Ministério de Tempo Integral?
4) O irmão já teve alguma dúvida quanto à sua Chamada Para o Ministério Pastoral Batista? Tem certeza desde quando?
5) O irmão tem consciência de que, se este Concílio der o parecer favorável, será aprovado para exercer o Ministério Pastoral não somente na Igreja que pediu a sua consagração, mas em qualquer igreja Batista da mesma fé e ordem, no Brasil e no mundo?
6) Se este Concílio reprová-lo, o irmão julgará que a culpa é do Concílio? O irmão desistirá de ser pastor? O Irmão arrumará um jeito de um Concílio ser convocado sem convidar os pastores que foram convidados para este Concilio?

3. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE A ÁREA DE BIBLIOLOGIA (Estudo da Bíblia como Livro).

4. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE A ÁREA DE TEOLOGIA.

PERGUNTAS REFERENTES À TEOLOGIA (como ciência)

PERGUNTAS REFERENTES A DEUS (Teologia)

 5. PERGUNTAS REFERENTES A CRISTO JESUS (Cristologia).

6. PERGUNTAS REFERENTES AO ESPÍRITO SANTO (Pneumatologia)

 PERGUNTAS REFERENTES À TRINDADE DIVINA.

7. PERGUNTAS REFERENTES Á ANTROPOLOGIA (Doutrina Do Homem)

8. PERGUNTAS REFERENTES A HAMARTIOLOGIA (Doutrina do Pecado).

9. PERGUNTAS REFERENTES
   A SOTERIOLOGIA (Doutrina da Salvação).

10. PERGUNTAS REFERENTES
   A ANGELOLOGIA ou ANGEOLOGIA (Doutrina Dos Anjos)

   11. PERGUNTAS REFERENTES
   A ESCATOLOGIA (Doutrina Dos últimos acontecimentos):

12. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE À ÁREA DE ECLESIOLOGIA (Doutrina da Igreja).

13. PERGUNTAS BÁSICAS PARA CANDIDATOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA, NO TOCANTE A ÁREA DE ÉTICA PASTORAL.

AS DUAS ÚLTIMAS PERGUNTAS A SEREM FEITAS AO CANDIDATO AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA

1) O irmão crê em tudo o que respondeu neste Concílio?

2) Caso este Concílio o aprove, o irmão está disposto a assinar a seguinte Declaração de Fidelidade Doutrinária que posteriormente será registrada em cartório?

Declaração de Fidelidade Doutrinária

Eu, abaixo assinado, pastor batista, declaro, no dia do meu exame consagratório para o exercício do Ministério Pastoral, que sou batista convicto, praticante dos princípios e atos de culto segundo os moldes e doutrinas aceitos pelos batistas, quer da Convenção Batista Brasileira, quer da Convenção Batista..........................(colocar o nome da Convenção à qual a igreja que o candidato é membro está filiada), comprometendo-me, assim que ordenado, a pedir o meu ingresso no quadro da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil – secção......................(colocar o nome da secção da Ordem). Comprometo-me, mais, diante de Deus e dos futuros colegas do Ministério que hoje me examinam que, se algum dia, por qualquer motivo, vier a mudar de convicção, quer doutrinária, quer teológica, que não se enquadre com os hábitos, práticas e costumes batistas, deixarei, sem resistência, o ministério da igreja batista que eu estiver pastoreando, sem proceder a qualquer proselitismo, procurando unir-me a outra igreja, movimento, grupo ou entidade condizente com os meus novos objetivos e convicções doutrinárias, autorizando a denominação batista, por seus órgãos e meios próprios, administrativos ou legal, a providenciar a minha saída da igreja em que estiver, sem resistência, para não quebrar a unidade denominacional.

   ............................................(local)_____/____/_____(data)

  __________________________________________________________
     assinatura do candidato.

Notas: 1a -  Este compromisso precisa ser registrado no cartório de títulos e documentos.
2a - Esta deve ser a última pergunta do exame a ser formulada ao candidato.

   Capitulo X

A  BENÇÃO APOSTÓLICA MINISTRADA PELOS CANDIDATOS APROVADOS AO MINISTÉRIO PASTORAL BATISTA


 No termino do culto de consagração ao ministério Pastoral Batista, os candidatos aprovados ao Ministério Pastoral Batista ministram a Benção Apostólica.
 A Bênção Apostólica é a Bênção que o Apostolo Paulo ministrou algumas vezes, por exemplo:

 1. “A graça do Senhor Jesus  Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós” (2Corintios 6.13);
 2. “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós” (22Corintios 12.13).

 Essa Bênção também pode ser ministrada da seguinte forma:
 Que o Amor de Deus, a graça salvadora de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e as Consolações do Espírito Santo esteja com cada um de nós aqui presente e com todo o Povo de Deus espalhado pela face da terra. Amem!

 No momento em que ministrar a Bênção Apostólica, o pastor recém consagrado ao Ministério Pastoral Batista, deve erguer uma ou ambas as mãos, dirigindo-as para a congregação.
 
 É muito importante que o novel pastor saiba ministrar a Bênção Apostólica por isso deve decora-la com antecedência.

 

 

A↑AA↓

Política de Privacidade

2011 ® todos os direitos reservados • design by ideia on